domingo, 25 de novembro de 2012

Adash, um ano de saudade

Faz exatamente um ano que eu recebi a pior notícia que eu poderia receber. Perdi meu chão, meus sonhos desabaram, minha vida virou de pernas pro ar, quando a morte levou a pessoa que eu mais amei no mundo, junto com uma boa parte de mim.

Há mais ou menos 12 anos atrás Adash entrou definitivamente na minha vida fazendo uma pergunta para qual só havia uma resposta. Há um ano ele se foi desse mundo me deixando com inúmeras perguntas sem resposta.



Um ano às vezes é pouco. Um ano às vezes é muito.

Um ano é muito pra conviver dia após dia com a ausência de alguém que você ama.

Um ano é pouco pra acostumar, aceitar e dizer que está “tudo bem”. Ainda é impossível ver qualquer coisa dele sem sentir um aperto.

Eu que por vezes senti apenas saudades de algumas pessoas, mas sempre me vangloriei de não sentir a falta de ninguém. Hoje sinto, ainda, muito a falta dele.

Não sei exatamente como eu passei por isso, sei que sobrevivi. Só porque não havia outra opção. Faz um ano que tudo que eu faço é pra me distrair dessa ausência e continuar.

Lembro que minha mãe quando por algum motivo lembrava do marido falecido chorava muito. Eu não entendia como que depois de tanto tempo – mais de vinte anos – ela ainda podia sentir tanto. Hoje eu entendo perfeitamente: para algumas coisas o tempo não significa nada.



Ainda há poucos dias eu encontrei nos escritos dele uma carta de tempos atrás que ele nunca me entregou. É impressionante como aquelas palavras fizeram muito mais sentido depois disso tudo ter acontecido do que fariam na época que ele escreveu.

As últimas palavras dele que eu ouvi foram: “Ti amuuuu”. Esse dia vai ficar pra sempre marcado na minha memória.



E hoje faz um ano.

Mas hoje é só um dia, em um ano. E um ano é muito, um ano é pouco...

Esteja em paz meu amor!

Te vejo em breve.




<----- Clique para ver mais postagens dessa categoria ---->

3 comentários:

Anônimo disse...

Estou aqui debulhando em lagrimas....não tenho mais palavras pra descrever toda emoção,,,,ANA CARLA

Cinara Cy disse...

Impossível nao chorar... nao sentir!
Se de longe, convivendo tão pouco estou em lágrimas.. pra vc Bibi.. esta data... 1 ano.. foi ontem, mas já uma eternidade ;'(

Nao tem como nao sentir!

Cy

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.